sábado, 31 de dezembro de 2011

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Poetic Dreams

Poema de Natal (Vinicius de Morais)
Para isso fomos feitos.
Para lembrar e ser lembrados,
Para chorar e fazer chorar,
Para enterrar os nossos mortos -
Por isso temos braços longos para os adeuses,
Mãos para acolher o que foi dado,
Dedos para cavar a terra.
Assim será a nossa vida,
Uma tarde sempre a esquecer,
Uma estrela a se apagar na treva,
Um caminho entre dois túmulos -
Por isso precisamos velar,
Falar baixo, pisar leve, ver
A noite a dormir em silêncio.
Não há muito que dizer:
Uma canção sobre o berço,
Um verso, talvez, de amor,
Uma prece por quem se vai -
Mas que essa hora não esqueça
E que por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples
Pois para isso fomos feitos:
Para a esperança no milagre,
Para a participação da poesia
Para ver a face da morte -
De repente, nunca mais esperaremos....
Hoje a noite é jovem; da noite apenas
Nascemos imensamente.

FELIZ 2012!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

O Beijo da Meia-Noite (Raça da Noite #1) [Opinião]

Autor: Lara Adrian
Editora: Quinta Essência
Número de Páginas: 372

Sinopse
Gabrielle Maxwell, uma reconhecida artista de Boston, celebra o êxito da sua ultima exposição exclusiva. Entre a acalorada multidão, sente a presença de um sensual desconhecido que desperta nela as fantasias mais profundas. Mas nada relacionado com essa noite nem com esse homem é o que parece. À saída, Gabrielle presencia um homicídio e, a partir desse momento, a realidade converte-se em algo sombrio e mortífero, e ela entra num submundo que nunca soube que existia, habitado por vampiros urbanos.
Lucan Thorne é um vampiro, um guerreiro da Raça, que nasceu para proteger os seus - assim como os humanos que com eles coexistem - da crescente ameaça dos vampiros Renegados. Lucan não pode correr o risco de unir-se a uma humana, mas quando Gabrielle se converte no alvo dos seus inimigos, não tem escolha e é forçado a levá-la para esse outro mundo que lidera, no qual serão devorados por um desejo selvagem e insaciável.
Nos braços do formidável líder da Raça, Gabrielle irá enfrentar um extraordinário destino de perigo, de sedução e dos mais sombrios prazeres...

Opinião
Efectivamente fiquei presa a esta série... Finalmente chega-nos um livro que vai de encontro aos mais profundos mitos acerca das características desses seres misteriosos que habitam o nosso mundo da fantasia: os vampiros! Seres sedentos de sangue, sensíveis à luz do sol, seres maus e aterrorizantes.
A autora conjuga acção, amor, desejo, medo... Um misto de sentimentos que conduzem o leitor por recantos íntimos das personagens. Uma viagem, na minha opinião, irresistível que apenas faz com que as páginas sejam devoradas.  
A construção do enredo oferece-nos uma visão completa das personagens e do seu passado, das características dos vampiros tornando a estória atraente e cativante. Na minha opinião, as boa carcaterização das personagens e dos seus objectivos na trama constitui o grande ponto positivo deste lirvo. Em relação a aspectos negativos confesso que não consigo identificar nenhum.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

(Des)construir imagens



Estamos a menos de uma semana da entrada de um novo ano. São muitos os sonhos, as esperanças, os desejos, as metas a serem alcançadas. São, também, várias as dificuldades que se irão atravessar no nosso caminho... Acima de tudo devemos unir as nossas forças de forma a realizarmos o máximo dos nossos sonhos, atingir o máximo de metas possíveis ultrapassando, com força e determinação, as dificuldades que nos vão impedindo de caminhar!

FELIZ ANO DE 2012

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Frases Marcantes

São os sonhos que arrumam a alma embora muitas pessoas crescidas pareçam tê-los todos no lugar, muito arrumado, como uma galeria de brinquedos antigo.
Eduardo Sá, Tudo o que o amor não é

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Poetic Dreams

Balada de Despedida do 6º Ano Médico 2010/2011 - Serenata Monumental Coimbra 2011

"Dor, que enche minha paixão
Receio, que esgota minha razão
Seguro, tenho o mundo
Fecho os olhos, foi um segundo

Solto a lágrima que me invade o coração
Prendo o sorriso que guia na escuridão
Adeus doce vida, chegou a perdição
Num amargo momento, mergulho na solidão

E te abraço na partida
Com a mágoa desmedida
Põe-se o sol, cerro meu olhar
Cai a noite em mim, só por te amar

Sonho, que encerra em agonia
Ferida, onde curei o que sentia
Livre, sigo o tempo
E te encontro no pensamento

Solto a lágrima que me invade o coração
Prendo o sorriso que me guia na escuridão
Adeus doce vida, chegou a perdição
Num amargo momento, mergulho na solidão

E te abraço na partida
Com a mágoa desmedida
Põe-se o sol, cerro meu olhar
Cai a noite em mim, só por te amar

E te abraço na partida
Com a mágoa desmedida
Põe-se o sol, cerro meu olhar
Cai a noite em mim, vou guardar

A saudade, saudade...
A saudade, guardo em mim...
Saudade."

Francisco Requicha

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Frases Marcantes

"O esquecimento é a arma mais letal do amor, quem nos esquece é como se esquecesse de tudo o que fomos ou pior: que existimos."
Margarida Rebelo Pinto, Alma de Pássaro

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Beijo encantado

Meu coração estava gelado…
O frio emocional transformou-o.
Insensível, duro, acorrentado…
Preso à solidão e à dor da rejeição.
Eis que chegaste tu…
Como o sussurro forte do vento
Numa fria noite de Inverno
Para o libertar daquele tormento.
Com um beijo cheio de encanto
Derretestes as algemas que o aprisionavam.
Das entranhas sombrias do meu ser
O amor emergiu, colorindo as sombras
Destruindo o gelo…
O impossível tornou-se possível
E o coração, agora quente, voltou a sorrir!
O amor emergiu do fundo gelado e sombrio…
A alma elevou-se… O coração desabrochou…

(Silvana, Outubro de 2001)

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

(Des)construir imagens

No passado dia 25 de Novembro, assinalou-se o Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres.
Não é um fenómeno os dias de hoje... É um fantasma que assombra a vida de muitas mulheres... Fantasma este que assume diferentes formas, ferindo de diferentes maneiras, deixando diferentes marcas, conduzindo a caminhos diversos...
São situações difíceis, mas em que a mulher deverá ter um papel activo, deverá ser a responsável por banir o fantasma que a assombra, saltar a barreira do medo, deixando para trás uma vida de sofrimento e recebendo de braços abertos as coisas boas que a nova vida tem para lhe oferecer...


Lua-de-Mel em Paris

Sinopse
Paris, a cidade mais romântica do mundo, é palco de luas-de-mel de sonho e de paixões recentemente descobertas. E para Lara Lewis é o lugar onde ela e o marido viveram o amor no seu melhor. Mais de vinte anos depois, Lara deseja reacender a chama do seu casamento e planeia uma aventura romântica para os dois: reconstituir todos os momentos da sua idílica lua-de-mel em Paris e pela França, visitar os mesmos lugares, comer nos mesmos restaurantes, explorar as mesmas aldeias mágicas. Porém, quando o marido lhe diz, à última hora, que existe outra mulher na sua vida, o coração de Lara quase se estilhaça em mil pedaços.
Algures na estrada da vida, Lara perdeu-se a si própria. Agora, terá de descobrir um novo rumo para a sua existência. Inesperadamente, Lara dá um passo ousado e convida um homem, mais novo e com quem ela acaba de se envolver, para fazer a tão desejada segunda lua-de-mel. O que se segue é a história de dois apaixonados errando pela França numa louca aventura romântica, que se inicia com voos perdidos e bagagem extraviada e termina como sendo a viagem de uma mulher para se encontrar a si própria e ao amor que lhe escapou a vida inteira.
Lua-de-mel em Paris é uma incursão apaixonante pelos sabores, sons, paisagens e aromas de França e a história de uma mulher que se reconcilia com o seu passado e se converte na mulher que sempre desejara ser.


Opinião
Este livro conduz-nos por uma envolvente viagem por Paris e enlaça-nos na vida de personagens carregadas de estórias, amor, traição, tristeza e fragilidade...
Lara Lewis, com 45 anos, vê o seu casamento a desmoronar-se. O marido Bill, trai-a com uma assistente e ela começa a questionar todos estes anos de casamento... Procura na sua mente, vagueando ao pelas suas memórias em busca de momentos felizes, de dificuldades ultrapassadas, de companheirismo... Contudo, aquilo que encontra nesta busca pela sua própria identidade traz-lhe um sabor amargo. Em paralelo com  esta procura, Lara Lewis apaixona-se por Dan com quem passa belos momentos a re-descobrir os fantásticos lugares franceses.
A leitura deste livro revela-se bastante agradável com o desfolhar de folha após folha... Não nos leva às lágrimas, mas deixa-nos entrar na mente de alguém que tem de superar uma traição. As fantásticas descrições que a autora faz das paisagens, monumentos, casas, castelos e vilas franceses absorvem a nossa atenção, fazendo com que, por breves momentos, a nossa imaginação transporte o nosso ser para esses mesmo locais. Por este motivo, destaco este aspecto como o grande ponto positivo deste enredo.
Porém, nem tudo neste livro sossegou a minha mente inquieta.... Houve algo que a perturbou, deixando-me um pouco aborrecida com a personagem de Lara. Os momentos de descoberta que ela ia fazendo, por vezes, não deixava com que ela evolui-se psicologicamente. Não permitia que ela se começasse a valorizar enquanto pessoa, enquanto ser humano independente, com vontade própria, capaz de ultrapassar os seus obstáculos de cabeça levantada... No fundo, Lara só se sentia valorizada na presença de uma figura masculina, neste caso de Dan que veio substituir o marido traidor Bill. Para mim, assume-se como o ponto negativo do livro.
Este foi o primeiro livro que li desta autora e que despertou a minha curiosidade para a leitura de outras obras por ela escritas. Sedutor, é uma palavra que descreve bem este livro, uma vez que seduz o leitor para a descoberta da intensa paixão que vai desabrochando entre Dan e Lara em paralelo com todos os dramas que esta vai vivênciando ao longo do livro.

Boas leituras :) 

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Frases Marcantes

"Se nós não quisermos permitir que o mundo se afogue num caos, temos que libertar o amor que está preso no coração dos homens."
Victoria Hislop, A ilha

domingo, 4 de dezembro de 2011

Obrigada pelas recordações (Cecelia Ahern)


Sinopse
Quando Joyce Conway acorda no hospital depois de uma queda grave, sabe que a sua vida nunca mais será a mesma. Não só perdeu o filho que carregava no ventre, como se apercebe que o seu casamento chegou a um beco sem saída. Mas estas não são as únicas consequências. Joyce simplemente já não é a mesma pessoa. De repente disserta sobre arte e arquitectura europeias, tem hábitos alimentares completamente indiferentes, fala sobre ruas parisienses onde nunca esteve e cruza-se amiúde comm um homem a quem se sente estranhamente ligada...

Opinião
Obrigada pelas recordações foi o primeiro livro que li da autora Cecelia Ahern, desta forma parti para a leitura do livro sem expectativas criadas pela leitura de livros anteriores.  É um livro com estória marcada por momentos de reflexão, momentos cómicos, momentos de romance, momentos de tristeza... É um livro que nos leva numa viagem pelas emoções do seu humano, mesmo aquelas que nos são estranhas e para as quais  não obtemos nenhuma explicação.
Confesso que foi um livro que não me cativou no inicio... Aliás, demorei muito tempo a lê-lo porque os primeiros capítulos eram um pouco aborrecidos e a temática que servia de base a todo o desenvolvimento da narrativa, não fazia nenhum sentido para mim.
Joyce é uma jovem mulher que sofre um queda e perde o seu bebé. Na sequência deste pequeno acidente, recebe uma transfusão de sangue que muda radicalmente a sua vida! Passa a ter os conhecimentos da pessoa que doou o sangue, assim como passou a ter os gostos alimentares desta pessoa que ela não conhece, mas desde a primeira vez que a vê se sente fortemente atraída por ela. Esta pessoa é Justin um senhor que é responsável pelos grandes momentos cómicos que aparecem ao longo do livro.
Apesar de não acreditar nada neste tipo de possibilidades devo considerar que foi um tema original e foi muito bem estrurado pela autora. Na minha opinião, este é o grande ponto positivo da história. Contudo, Joyce irá demorar demasiado tempo para ter o tão aguardado encontro com Justin. Foi este pequeno pormenor que me fez arrastar a leitura do livro... Por várias vezes estiveram quase a enfrentarem-se, mas tal só acontece muito no final do livro o que não possiblitou, um desenvolvimento do relacionamento entre eles. Acho que  a narrativa ficaria mais completa se o relacionamente de Justin e Joyce tivesse um desenvolvimento. Assim sendo, considero este aspecto como o ponto menos positivo . Não o classifico como negativo, porque a autora poderá desenvolver esta história num livro seguinte ou para deixar a mente e a imaginação do leitor divagar para o futuro das personagens. 

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Frases Marcantes

O que nos acontece na infância molda-nos como adultos, e se somos magoados enquanto crianças, transportamos para sempre as cicatrizes.
(Cathy Kelly in Uma vez na vida)