domingo, 31 de março de 2013

Por detrás da Tela - A Juventude de Jane




Ficha Técnica
Actores: Anne Hathaway (como Jane Austen) e Jame McAvoy (como Tom Lefroy)
Género: Biografia, Drama
Ano: 2007

Classificação
5/5 Estrelas

Opinião
Este filme conduz-nos numa viagem pela vida de Jane Austen, uma jovem aspirante a escritora que acredita no amor. Numa Inglaterra de 1795, onde o destino da jovens é casar-se com um homem rico, Jane tenta resistir a esta pressão social. 
Com uma vida social activa, Jane é uma amante das palavras. Numa recepção privada em sua casa conhece Tom Lefroy, um irlandês arrogante que interrompe a sua leitura e depois emite comentários menos abonatórios sobre as suas palavras. Apesar deste primeiro encontro pouco simpático, Jane facilmente se encante pelo espírito livre, pela sua inteligência e arrogância. Porém, esta sociedade não facilita as coisas e o dinheiro condiciona todas as atitudes e Jane não tem a sorte de ter uma família rica. Será que Jane terá coragem suficiente para desafiar a sociedade com todas as suas convenções? Terá coragem de enfrentar os pais que querem que ela aceite o pedido de um jovem rico com uma personalidade demasiado fraca?

Este é um filme baseado na vida de Jane Austen. Confesso que depois de ter visto o filme Orgulho e Preconceito a minha curiosidade em relação a Jane Austen aumentou. É vergonhoso eu ainda não ter lido nada escrito por ela, mas acho que não me vou arrepender. 
É um filme de época, preenchido por todas aquelas características que facilmente nos transportam para um lugar diferente da nossa realidade. A atitude das personagens, a forma como se comportam, as festas, o modo de vestir, as ideias estereotipadas em relação às mulheres são bem representadas neste filme. Jane tem uma luta particular: afirma-se no mundo da escrita. Um mundo, tal como tantos outros, destinado aos homens que vai exigir a perseverança de Jane, para que ela possa vencer.
Apesar de não ter um final feliz, eu gostei. Acaba por oferecer um pouco mais de realismo uma vez que na vida real nem tudo é cor-de-rosa e a típica expressão "o amor e uma cabana". Jane, na minha modesta opinião, teve uma atitude sensata perante as difíceis escolhas que teve de fazer.
Tom surpreendeu-me no final. Nas imagens finais pensei que as coisas ainda iam dar a volta e uma explosão de cor-de-rosa oferecesse ao filme um Happy End (acho que era o lado romântico a manifestar-se).

Um filme muito bom. Deixem-se invadir pelas imagens. 
Silvana

sexta-feira, 29 de março de 2013

Palavras Memoráveis

Para que uma pessoa aprenda o valor que têm as pernas, é necessário que alguém lhas corte. Para que alguém saiba o valor do consolo, tem de precisar dele. Para que alguém dê valor ao apoio e aos beijos da mãe, precisa de estar doente. Para que alguém saiba o que é a humilhação, tem de ser humilhado. Para que alguém saiba o que é o abandono, tem de ser abandonado. Para que alguém dê valor à solidariedade, precisa de cair em desgraça. Para que alguém saiba que o fogo queima, tem de ser queimado. Para que alguém aprenda a dar valor à ordem, tem de sentir os efeitos do caos. Para que o homem dê valor à vida no Universo, primeiro tem de aprender a destruí-la. Para que o homem recupere o Paraíso, primeiro tem de recuperar o Inferno e, sobretudo amá-lo. Pois só amando o que se odeia se evolui.

Laura Esquivel,  A Lei do Amor (pág.84)

quinta-feira, 28 de março de 2013

A Lei do Amor - Opinião


A Lei do Amor

Ano: 1996
Editora: Asa Editores
Número de páginas: 296 páginas
Classificação: 2 Estrelas
Desafio: Novos Autores / De A a Z...

Sinopse
Depois do enorme êxito mundial de Como Água para Chocolate, Laura Esquivel dá-nos agora, com a A Lei  do Amor, uma nova e inesperada faceta da sua transbordante imaginação criadora.
A Lei do Amor fala-nos, evidentemente, da paixão amorosa, entendida como uma força arrebatadora
que sempre acaba por se impor, contra todos os obstáculos, se formos capazes de cumprir os ditames da sua lei.
Uma fábula futurista, sensual e impertinente, onde ressoam Shakespeare e Almodóvar, que nos passeia pelo tempo e pelo espaço, no passado e no presente, entre o ódio e o amor, à descoberta da mais secreta e da mais conhecida de todas as leis universais.

Opinião
A Lei do Amor é o primeiro livro que leio da escritora Laura Esquivel. A sinopse não releva quase nada, ou mesmo nada, daquilo que estas páginas guardam. Assim sendo, parti para  a leitura com a mente aberta e alimentar qualquer tipo de expectativas porque não tinha a mínima ideia daquilo que ia encontrar.

A acção do livro passa-se no futuro. Um futuro cheio de tecnologias, onde existem novos planetas habitáveis. Azucena, Isabel, Rodrigo, Citlali, Cuquita e os Anjos-da-Guarda são as personagens que habitam estas páginas. É um pouco difícil de explicar em que consiste o ponto chave do livro, mas de acordo com a minha perspectiva, a mensagem que o livro quer passar é que é importante lutar pelo amor, compreender as pessoas que estão à nossa volta, aceitando-as e respeitando-as. É igualmente importante resolver bem todas as etapas da nossa vida levando as emoções ao limite, esgotando-as para que elas possam ser facilmente libertadas, ou seja, não devemos evitar estar tristes, mas pelo contrário se estamos tristes devemos viver essa tristeza, esgotando-a para que depois ela possa partir e deixar o nosso consciente em paz. Todas as personagens que eu citei em cima estão interligadas. Esta ligação vem desde as suas vidas passadas que vão sendo esmiuçadas com o objectivo de clarificar aquilo que se passa no presente.

De um modo geral, o livro não me cativou muito. Tem um início um pouco confuso que nos dificulta a entrada na narrativa a empatia com as personagens. Por diversas vezes, senti-me perdida em todas as confusões que iam surgindo e sem perceber muito bem qual a finalidade delas, embora no final as coisas tenham ficado um pouco mais claras. Acho que o livro carece de uma clara definição da evolução da narrativa por parte da autora. 

Vale-nos as confusões linguistas da Cuquita que nos proporcionam alguns sorrisos e o vocabulário futurista que nos faz sonhar com o futuro, um futuro tecnologicamente evoluído onde são permitidas as mais diversas actividades. 

E desse lado, já leram alguma coisa de Laura Esquível? Quais foram as vossas impressões?

Deixem-se invadir pelas palavras e boas leituras.
Silvana

Selo - Words & Letters


Mais um selinho chegou a este pequeno canto perdido na blogoesfera! Este sele foi amavelmente oferecido pela Mónica do blog A Thousand Lives, um cantinho que aconselho a visitarem.

Regras:
  1. Responder às perguntas propostas pelo autor do selo:
  • Gostas de ler?  Adoro ler!! Para mim ler é tão essencial como a minha sede :)
  • Qual o teu livro preferido? Esta pergunta é muito ingrata porque não tenho um único livro, mas sim vários. O que faço nestas perguntas é dizer o primeiro que me vem à cabeça e hoje é o livro "És o meu segredo..." de Tiago Rebelo
  • Tens algum autor preferido? Outra em que tenho dificuldade em responder! Vou fazer batota e dizer mais do que um. Assim adoro, Lesley Pearse, Nora Roberts, Tiago Rebelo, Nicholas Sparks, Danielle Steel... E tantos outros.
  • Qual o género literário que preferes? Depende daquilo que me apetece ler no momento, mas gosto muito de Romances e Policiais.
  • Gostas de Escrever? Sim, bastante. Aliás devia dedicar-me mais à causa!
  • Como descreves a leitura? Achas essencial ou dispensável? A leitura é a possibilidade de habitares outros mundos sem para isso teres de sair do lugar... Ler é a fuga a uma realidade angustiante, é abstrair-se da dureza da vida real... Ler é conhecer e por isso considero-a essencial para a manutenção da minha sanidade mental.
  • Qual o teu sonho? Tenho muitos :) (ainda bem), mas neste momento seria arranjar um emprego onde fosse respeitada e valorizada.
  • Se fosses para uma ilha deserta, levarias contigo um livro ou um caderno? Um caderno, assim poderia fazer um diário onde narrar aquilo que iria ver e fazer na ilha!
  • Porque decidiste ser blogger? Foram vários os motivos. Em primeiro lugar para partilhar a minha visão e a minha opinião sobre os livros que ia lendo. Em segundo lugar seria uma forma de manter registado os livros que iam passando por mim. Em terceiro lugar a possibilidade de encontrar e contactar com pessoas que alimentassem o mesmo gosto pelo mundo encantado dos livros.
  • O que te fascina mais: o poder das palavras ou a arte de escrever? O poder das palavras. Trabalho com elas e sei aquilo que elas valem para um ser humana. A palavra certa no momento certo pode potenciar mudanças inimagináveis! Por detrás de cada palavra está sempre uma intensão, uma mensagem que queremos transmitir.
  1. Visitar o site onde o selo foi criado: the-place-of-words-and-letters.blogspot.pt
  2. Passar o selo a, pelo menos, 2 blogues. 

quarta-feira, 27 de março de 2013

Palavras Memoráveis

É um sonho que apenas me permito durante o tempo que dura uma batida do meu coração.
Phillipa Gregory, A Rainha Vermelha

Em Abril "Inverno de Sombras" a mil :)

Preparem-se porque em Abril as vossas estantes vão reivindicar por um novo inquilino: Inverno de Sombras pois está claro.

A simpática Liliana quer as vossas estantes comecem já a preparar-se para receber este fantástico livro depois de vocês se perderem em sonhos pelas suas magníficas palras. Por isso, preparou-nos um vídeo em apresenta este novo habitante da livrolândia!

Não se esqueçam!!!

Fica aqui o vídeo para agitar a vossa curiosidade.

terça-feira, 26 de março de 2013

Desafio Arco-Íris: Cores do Romance [selo]



Este colorido selo é uma criação docinha do blog Algodão doce para o cérebro  e foi-me oferecido por quatro miúdas simpáticas e com belíssimos espaços. Passo a nomeá-las:
Obrigada a todos!!!
Este selo tem três regras muito simples:
  1. Referir quem ofereceu o selo;
  2. Postar uma pilha com as cores do arco-íris;
  3. Passar o selo a 10 blogs
O meu arco-íris de livros:



Dei-te o melhor de mim - Nicholas Sparks
Aparição - Virgílio Ferreira
A força dos Afectos - Torey Hayden
Rio Piedra - Paulo Coelho
Inverso - Liliana Lavado
A Cabana - Paul Young
Predestinado - Phillipa Gregory
Felizes Para Sempre- Patricia Scanlan 

Blogs:

domingo, 24 de março de 2013

Livros para venda (em segunda mão) [Parte 2]

P1010066.JPG
Policiais de bolso - Colecção Vampiro (1,50 euros cada)

P1010001.JPG
Colecção Clube do Crime (1,50 cada)

Não estão incluídos os portes de envio.
Contactos:
https://www.facebook.com/anacatarina.beleza?fref=ts
pordetrasdaspalavras@gmail.com

Livros para venda (em segunda mão) [Parte 1]


Uma amiga minha está a vender livros em segunda mão a preços muito, muito apetecíveis. 
Garanto-vos que os livros estão em muito bom estado. 




Deixo aqui a lista e os preços. Caso estejam interessadas podem comunicar directamente a minha colega através da sua página do facebook, https://www.facebook.com/anacatarina.beleza?fref=ts, ou podem contactar-me a mim pelo e-mail pordetrasdaspalavras@gmail.com
Os preços indicados não incluem portes de envio mas podem ser negociados.


a criança que não queria falar.JPG 
A criança que não queria falar  (8 euros)
juliet marillier.jpg 
A filha da floresta (10 euros) e 
O filho de Thor (5 euros)
laura esquivel.JPG 
Tão veloz como o vento (5 euros) 
Lei do amor - inclui Cd (5 euros) 
Como água para chocolate (5,50 euros)
O livro das emoções (5 euros)

lesley livros.jpg
Cada livro 10 euros

nicholas livros.jpg
O Diário da Nossa Paixão e Alquimia do amor (5 euros)
O sorriso das Estrelas (7 euros)

paulo coelho.jpg
As valquírias (8 euros)
O Diário de um mago (4 euros)
Na margem do rio pedra (7 euros)

sveva.jpg
A lição de tango,  6 de Abril de 96, A cor da paixão e Uma chuva de diamantes (6 euros)
A viela duquesa e O jogo da verdade (9 euros)


Nova Imagem

Deixem-se invadir pelas palavras e por aquilo que eles nos transmitem. Cada livros dá vida a personagens que transportam histórias, emoções, sentimento que nos tornam a nós, leitores, pessoas melhores. (Silvana Martins)

Porque a Primavera chegou...
Porque o verde é a cor da esperança...
Porque queria mudar a frase do cabeçalho...
Porque quero personalizar ainda mais este espaço...

Decide mudar o aspecto do blog. A mudança não se procederá apenas a nível estético... Tenho aqui mais algumas ideias que ainda preciso de amadurecer e explorar e que espero introduzir aos poucos!

Espero que gostem!! 

Desde já estou aberta a sugestões da vossa parte para algo que queiram ver aqui no blog!

Deixem-se invadir pelos livros, pelas palavras, pelas imagens e pelo mundo dos blogs.

Boas leituras.
Silvana

A Rainha Vermelha (A Guerra dos Primos #2) [Opinião]


A Rainha Vermelha (A Guerra dos Primos, #2)

Autor: Philippa Gregory
Ano: 2011
Editora: Civilização Editora
Número de Páginas: 408 páginas
Classificação: 3 Estrelas
Desafio: Novos autores / De A a Z...

Sinopse
Num livro de conspiração, paixão e ambição sem limites, a autora de bestsellers Philippa Gregory dá vida à história de uma mulher orgulhosa e determinada que acredita que só ela, pela sua religiosidade e linhagem, está destinada a moldar o curso da história.

Herdeira da rosa vermelha de Lencastre, Margarida vê as suas ambições frustradas quando descobre que a mãe a quer enviar para um casamento sem amor no País de Gales. Casada com um homem que tem o dobre da sua idade, depressa enviúva, sendo mãe aos treze anos. Margarida está determinada a transformar a sua vida solitária num triunfo. Decide fazer com que o seu filho suba ao trono da Inglaterra e ao jovem rapaz. Ignorando herdeiros rivais e o poder desmedido da dinastia de Iorque, dá ao filho o nome de Henrique, como o rei, envia-o para o exílio, e propõe o seu casamento com a filha da sua inimiga, Isabel de Iorque.

Acompanhando as alterações das correntes políticas, Margarida traça o sei próprio caminho com outro casamento sem amor, com alianças traiçoeiras e planos secretos. Viúva pela segunda vez, Margarida casa com o impiedoso e desleal Lorde Stanley, e o seu destino passa a depender da sua vontade. Acreditando que ele a vai apoiar, torna-se o cérebro de uma das maiores revoltas, sabendo sempre que o filho, já crescido, recrutou um exército e espera agora pela oportunidade de conquistar o prémio maior.

Opinião
A Rainha Vermelha é um livro que nos dá a conhecer a vida de uma nobre inglesa que luta com todas as suas armas por um lugar, para a sua linhagem, no trono de Inglaterra. É uma mulher curiosa que agiu em consonância com a sua época. Não foi uma figura que me cativou nem que me causou admiração com o seu sofrimento e com as suas batalhas. Acho que devemos analisar este livro à luz do tempo histórico em que o enredo se desenvolve para conseguirmos digerir melhor os acontecimentos, nomeadamente: um casamento muito precoce de Margarida e uma gravidez aos treze anos.

Margarida afirmava-se uma mulher de Deus em que a sua principal vocação seria uma vida entregue a religiosidade. A mãe tinha outros planos para ela e o que Margarida fez foi reenquadrar este chamamento de Deus. É certo que para uma mulher tão ligada às causas de Deus se mostrou um tanto ou quanto ambiciosa em relação ao futuro do seu filho, futuro este que se tornou numa obsessão. 

É um livro com um início um pouco saturante, na medida em que somos arrastados por páginas em que as palavras não nos despertam muito interesse nem nos cativam para a leitura. Confesso que foi necessária persistência para me fazer avançar. Penso que esta minha fraca relação com o início do livro se deve ao facto de não estar muito familiarizada com todas as questões históricas que envolvem a corte inglesa e as divisões entre as casas de Iorque e de Lencastre. 

Porém, com o evoluir dos acontecimentos e com o aumento da minha compreensão por tudo aquilo que envolvia o livro, o meu interesse aumentou. Sensivelmente a partir de metade do livro, a narrativa desenvolve-se mais rapidamente e são-nos apresentados acontecimentos marcantes que influenciam o rumo das personagens. O final do livro foi algo que também não me deixou satisfeita. Tanta coisa foi feita, tantas traições aconteceram para no fim nos deixarem daquela forma. Estava à espera de um desfecho mais pormenorizado em que a narrativa fosse concluída de uma forma apoteótica. 

Para finalizar apenas queria chamar a atenção para um facto presente na sinopse que poderá conduzir os leitores em erro. Segundo a sinopse, Margarida toma as rédeas do seu destino quando se casa pela segunda vez, mas tal aspecto está errados. O segundo casamento foi ainda planeado pela sua mãe, após enviuvar novamente e já sem a presença da sua mãe, Margarida estuda as possibilidades que tem à sua frente e, pela primeira vez na sua vida, toma decisões por ela própria.

Deixem-se invadir pela palavras e boas leituras.
Silvana

sexta-feira, 22 de março de 2013

29ª Maratona - Especial Pácoa




Daqui a pouco menos de um hora dá início mais uma maratona literária. Esta é a quarta maratona em que participo, a terceira a nível semanal. 
O meu objectivo será chegar às mil páginas, é um pouco audacioso mas vou-me esforçar por alcançar. 

Esta maratona é especial uma vez que vai ser disputada entre duas equipas. A minha é da Mafi e espero ficar à altura de todas as fantásticas leitoras que me acompanham :).

Ainda não sei muito bem o que vou escolher para ler. A única leitura certa será terminar o livro com que estou actualmente. 

Para terminar:
As outras opções:




 
(tenho que decidir o que ler destes que tenho aqui disponíveis)