terça-feira, 29 de abril de 2014

Top Ten Tuesday | Programas de Televisão



Esta semana, o Top Ten convida-nos a viajar por outras formas de entretimento para além dos livros. 
Eu decidi escolher Programas de Televisão! Apesar de actualmente ver menos televisão, quando era mais nova a caixinha mágica era tão importante para mim como os livros. Via muita televisão e não perdia os meus programas preferidos.
Neste top vou tentar equilibrar programas mais antigos e programas mais recentes, sem uma ordem de importância específica. Espero que gostem!

Telenovelas
Sim, já fui uma viciada em telenovelas. Tenho uma (grande) preferência pelas telenovelas brasileiras. Sei que devia defender o que é nacional, mas neste ponto não consigo. As brasileiras conseguem tocar em temas bastante sensíveis e oferecer ao público algo que os deixa reflectir nos assuntos. Para mim, o grande mestre nestes temas da vida real é Manoel Carlos, o autor de novelas brasileiras que usa sempre uma Helena como protagonista.


Jogos Sem fronteiras

Como eu me perdia a ver este programa. Sinto umas saudades enormes deste programa, das provas que se faziam... Naquela altura não perdia um programa.


Desenhos animados
Sempre fui uma criança que devorava todo o tipo de desenhos animados que passam na televisão. Via de tudo um pouco e quando vejo os desenhos animados actuais, nenhum me consegue preencher as sensações que os outros deixavam. São excepção dos filmes de animação da Disney e da Pixar que comecei a ver já tarde na minha vida (vi o Rei Leão pela primeira vez há dois anos atrás - decididamente tenho de fazer uma maratona cinematográfica de filmes da Disney porque vi muito poucos). De entre os vários desenhos animados que passavam na época, vou indicar os seis mais marcantes (eu tentei colocar menos mas foi difícil):

Rua Sésamo                                   Cinderela                               Zorro

Navegantes da Lua                      Dartacão                                       Carrinha Mágica
  

1, 2, 3 
Adorava este concurso e a sua famosa Bota Botilde. Ficava sempre fascinada com as decorações que eram alusivas aos temas do programa... Gostava de ver os prémios e as escolhas dos concorrentes.

The Voice 
Sou completamente viciada neste programa e tento acompanhar as edições dos vários países. Adoro as provas cegas... 

MasterChef
Pessoalmente, gosto bastante de cozinhar! Estou mais inclinada para as sobremesas, mas cozinho de tudo um pouco (embora seja um pouco esquisita no que toca a alguns alimentos). Dado este meu gosto nada melhor do que ver um programa dedicado à cozinha!

Operação Triunfo
Este foi um dos primeiros concursos de talentos que me lembro de ver. Acompanhei a edição espanhola e depois a portuguesa. Ficava, literalmente, colada ao ecrã!

SOS Animal
Este programa passou muito recentemente na televisão ao final das manhãs de Sábado. Eu adoro animais, tenho um enorme respeito e carinho por eles e era incapaz de viver sem eles. Este programa mostrava o lado mais negro do que os seres Humanos fazem aos animais, mas melhor de tudo era ver a dedicação da veterinária e da equipa que a acompanhava. Gostava de ver mais uma edição do programa. 



Séries 
Nunca tive TV por cabo, por isso aproveitava para ver as séries que passavam nos canais generalistas. Apesar de agora a internet permitir um fácil acesso às séries, nunca me senti tentada a seguir séries por aqui. Neste sentido, vou indicar as séries que acompanhei na televisão e que gostava.

Entre vidas                           Casei com uma feiticeira                 Unforgettable
             

Rex, o cão polícia                            Friends
     

Querido, mudei a casa
Este programa passou na TV generalista durante algum tempo! Adorava ver o programa... Gosto de decoração e ver o resultado final dos trabalhos era de ficar de boca aberta e encantada com tudo o que faziam. Infelizmente, agora só passa na Sic Mulher!! Por vezes, quando vou a casa de alguém que tenha TV cabo aproveito para ver (caso esteja tenha oportunidade). Mas lá descobri um ainda melhor Extreme Makeover - Reconstrução total! Este programa é simplesmente genial!



segunda-feira, 28 de abril de 2014

Maratona Viagens (In)Esperadas (4) | Desafios 5 e 6 + Balanço

Desafio 5
Tira uma fotografia à tua leitura do momento junto de algo que consideres típico ou característico de Portugal (bebida, comida, paisagem, música, etc…).

Parece que fui a única gulosa do grupo e fotografei comida. :P
A estes pequenos bolos, aqui na minha zona chamam-se apenas doces de açúcar. Mas sei que noutras zonas chamam-lhe cavacas (que aqui no outro é outro tipo de doce).

Como só tenho O Escultor aqui no PC para ler, durante a manhã de hoje iniciei O último bandeirante e não estou a gostar muito da leitura.

Desafio 6
Qual o autor português que outro(a) colega teu de maratona está a ler que tu nunca leste e tens curiosidade em conhecer?

Eu gostaria muito de conseguir ler José Saramago! Mas ainda o hei-de fazer. Também tenho alguma curiosidade em conhecer o trabalho de Afonso Cruz.

Balanço:
O Escultor - 29 páginas
O último bandeirante - 59 páginas

Total: 88 páginas
*****
Resultados Anteriores:
Maratona 1 | Janeiro - 534 páginas lidas
Maratona 2 | Fevereiro - 695 páginas lidas.
Maratona 3 | Março - 668 páginas

43ª Maratona Goodreads - Especial Páscoa | Balanço

Esta maratona não correu lá muito bem. Li pouquíssimas páginas e contribui muito pouco para a minha equipa. 

Resultados:

Anna Karenina (Leo Tolstoy)- 184 páginas

O Escultor (Carina Rosa) - 116 páginas

O último bandeirante (Pedro Pinto) - 59 páginas

Total: 359 páginas

************
Resultados anteriores
41ª Maratona - 396 páginas
42ª Maratona - 853 páginas

sábado, 26 de abril de 2014

Maratona Viagens (In)Esperadas (4) | Desafios 3 e 4


Desafio 3
Tira uma fotografia a uma pilha de livros de modo que as lombadas façam a bandeira de Portugal (uma lombada verde, uma amarela e uma vermelha). Fala-nos um pouco desses livros que usaste.

(Decidi contratar o meu ajudante na escolha dos livros)
1. Rio Piedra (Paulo Coelho)
Este livro foi-me oferecido por uma amiga numa época em que andava viciada nos livros do autor. Depois o entusiasmo arrefeceu um pouco. Não me lembro de quase nada do livro. Simplesmente não foi uma dos que mais marcou, nem que me tenha deixado a pensar, daí a história já estar esquecida.


2. Aparição (Virgílio Ferreira)
Uma das minhas melhores leituras obrigatórias. As reflexões em torno da vida e da morte, assim como todas as questões relacionados com a religião fazem deste livro um fantástico meio para pensar e reflectir sobre estas questões. Penso que o entusiasmo do meu professor de Português na altura levou a que eu ficasse a gostar tanto deste livro. Por acaso é um livro que pretendo reler.

2. Perfume de paixão (Jude Deveraux)
Este livro faz parte de uma série da qual só li o primeiro. Na altura gostei bastante e espero em breve me dedicar à leitura deste e dos restantes livros.




Desafio 4
Como estão a correr as vossas leituras? Já completaram a leitura de algum livro? Gostaram? Que acharam da escrita do(s) autor(es)?
Não está a correr muito bem. Deve ter lido, no máximo, 20 páginas. 
O livro que estou a ler é uma leitura beta do livro "O escultor" de Carina Rosa. Tem uma escrita fluída e que prende o leitor. Aconselho vivamente a ler as obras dela. Este livro é um policial e acho que depois de alguns ajustes fará as delicias dos amantes de romance e policial!

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Maratona Viagens (In)Esperadas (4) | Desafios 1 e 2


Desafio 1
Hoje assinala-se o dia da Liberdade… Os livros fazem com que se sintam livres? Até que ponto se sentem livres com a leitura de um livro?

Um dos grandes motivos da minha paixão pela leitura é o facto de me permitir fugir à realidade. O livro apresenta-se como um bom instrumento para nos abstrairmos da realidade, por vezes dura, dos nossos dias. Assim que um livro consegue prender a nossa atenção, oferecemos a nós mesmos momentos de liberdade interior, momentos de puro relaxamento e diversão... Ler é das melhores formas de liberdade!! E pensar que, também eles os livros, se virão privados da sua liberdade! Quantos foram os livros que, antes de 25 de Abril de 1974 não resistiram à mão dura da censura? Se não tivesse havido a revolução dos cravos, provavelmente haveriam livros que nunca chegaríamos a conhecer. 

Desafio 2
Acróstico da Liberdade em Livros - Um livro é sinónimo de liberdade... De viagens a outros mundos... Momentos de Fuga à nossa própria realidade... Assim, para cada uma das letra da palavra LIBERDADE indiquem um livro. (Podem ignorar os artigos)


quinta-feira, 24 de abril de 2014

Maratonas Viagens (In)Esperadas (4) | Plano


Datas: das 00:00 do dia 25 de Abril às 23:59 do dia 27 de Abril

Tema: Como forma de assinalar um feriado muito importante para Portugal decidimos dedicar esta maratona aos autores portugueses.

Plano:
As minhas leituras andam muito más (ando num dos piores períodos de leitura desde o início do ano)! Por isso nem sei muito bem como planear este fim-de-semana de leituras. Ando atrasada no Anna Karenina (Uma leitura conjunta) e a minha vontade de ler tem diminuído consideravelmente desde o início da semana. 

Sinto-me na responsabilidade de ler alguma coisa de jeito e de participar activamente no grupo, uma vez que sou uma das caras.

O que é que vou ler?

  • Avançar na leitura leta do livro O Escultor de Carina Rosa
  • O Último Bandeirante de Pedro Pinto
 O último Bandeirante
Quem quiser participar, ainda está a tempo!
Boas leituras!

Palavras Memoráveis

(imagem daqui)

- Nunca tinha andado na rua à noite – confessou Kevin, numa voz que revelava cautela. – Que me lembre, pelo menos.
 - A noite é bonita. Por vezes acho-a mais bonita do que o dia. Adoro a noite.

 - Eu não – replicou Kevin. – Não vemos o que vem a direito de nós.

A prisão do Silêncio, Torey Hayden

terça-feira, 22 de abril de 2014

Top Ten Tuesday | Personagem que me irritam




Esta semana, o Top Ten, convida-nos a explorar o mundo das personagens. Assim, de entre vários tópicos eu optei por eleger o meu top ten de personagens irritantes. Espero que gostem.



1. Sookie Stackhouse da série Sangue Fresco
Esta é a minha personagem irritante de estimação. É uma personagem estranha, sem interesse que se apaixona por um vampiro ainda menos desinteressante (que também podia constar desta lista). Não vejo qualidades nesta personagem e confesso que ela e o seu Bill me tiram a vontade de voltar a pegar nos volumes seguintes da série. Se não fosse o Eric, esta seria uma série arruinada. 

2. David do livro As Gotas de Um Beijo de Carina Rosa
O problema de David é exclusivamente o facto de ser um homem pouco decido e nada assertivo. Ele vai irritando os leitores porque dá um passo num sentido e no capítulo seguinte está a dar dois passos num sentido completamente oposto. Este facto de ser um homem indeciso e com uma personalidade algo fraca e sem características marcantes, tornam-no numa personagem irritante e vazia... Uma personagem sem grande poder de cativar.

3. Elizabette do livro As Serviçais de Kathryn Stockett
Está personagem é má, mas aquilo que me irrita nela não é a sua maldade, mas sim, o facto de ser muito influenciada e de ter uma forma de agir muito de acordo com aquilo que Hill impõe como sendo o caminho mais correcto. Uma personagem sem carisma, que irrita pelo simples facto de não se impor em nada e de não ter opinião.

4. Carla dos livros Soberba Escuridão e Soberba Tentação de Andreia Ferreira
Esta personagem irritou-me pela sua falta de personalidade e de atitude. Uma personagem mal construída e que não acrescenta nada ao mundo literário.

5. Frank do livro Revolutionary Road de Richard Yates
Este senhor irritou-me pela sua personalidade instável e pela sua constante insatisfação. O seu relacionamento com a esposa também me deixava muito irritada.

6. Grenoille do livro O Perfume - História de um Assassino de Patrick Süskind
Esta personagem deu-me sono. Fiquei irritava porque esperava algo mais complexo e sanguinário!

7. Ann do livro Equador de Miguel Sousa Tavares
Não gostei nada desta Ann. Desde o início crie uma antipatia com ela. Uma personagem bem construída que o autor levou ao limite. O que me irritou foi o final que ela teve: muito injusto.

8. Taylor do livro A Siciliana de Sveva Casati Modignani
Esta personagem surpreendeu-me muito no final... Fiquei irritada com ele por não detectar os seus passos.

9. Mãe da Gabriella (não me lembro do nome da senhora) do livro Um Longo Caminho Para Casa de Danielle Steel
Esta mulher nem aos animais pode ser comparada.... Nem sequer posso chamar de mãe. Além de me deixar irritada conseguiu deixar-me bastante zangada.

10. Rainha Margarida do livro A Rainha Vermelha de Philippa Gregory
Uma mulher aborrecida...

domingo, 20 de abril de 2014

Lugares

Hoje foi dia de descobrir alguns lugares que o nosso país tem para nos oferecer.
Por vezes, andamos tão preocupados em conhecer locais longínquos quando mesmo ao nosso lado existem paisagens e lugares inesquecíveis.

Casa do Penedo 
(Aqui uma fotografia de uma das laterais da casa.)

Esta casa tem sido mundialmente falada. 
Foi recentemente eleita como o a construção mais estranha do mundo pelo site Strange Buildings.

Fica situada numa aldeia do concelho de Fafe e já na internet já foi apelidada de a Casa dos Flinstones. É uma casa de férias de uma família , foi construída entre quatro penedos e não tem electricidade. Em redor, respira-se natureza e tranquilidade... É de uma beleza inexplicável. 

Um lugar que aconselho a visitar. 

(O pormenor das janelas que, segundo consta têm vidros à prova de bala)

(Mais um fotografia da lateral da casa)

(O meio circundante da casa)

(A parede do pormenor das janelas da fotografia 2)

(O pormenor de uma janela da lateral da casa que consta nas fotografias anteriores)

(A porta de entrada)

(Isto pareceu-me uma espécie de piscina) 

Todas estas fotos são da minha autoria. Como as tirei com o telemóvel não ficaram com a melhor qualidade, mas dá para ter uma ideia do lugar. Caso queiram mais fotografias ou informações sobre este espaço, colocando Casa do Penedo no google, facilmente encontram várias páginas com informações relativamente a este espaço tão característico.

Aldeia do Pontido
A Aldeia do Pontido é lugar excelente para quem procura descansar uns dias em perfeita união com a natureza.
É um lugar onde a natureza nos oferece o que tem de melhor. Aqui as pessoas podem alugar uma casinha, nas margens do Rio Vizela e desfrutar de dias de sossego. É um lugar que convida a passeios pedestres a à leitura. Um sítio fantástico para ler.
Para mais informações sobre preços, condições, entre outras, podem consultar o seguinte site: http://www.aldeiadopontido.com/.

Para ficarem com vontade de conhecer, deixo-vos algumas fotografias que tirei esta tarde. 
(Uma fotografia das águas que atravessam esta aldeia. São águas muito cristalinas)

(Pormenor de uma das casas)

(A paisagem que envolve a aldeia)

(Uma outra casa)

(Mais uma casa que pode ser habitada pelos turistas)

Estes foram os lugares que andei a visitar neste Domingo. Espero que gostem e que tenham ficado com vontade de vir conhecer.

Por detrás da tela | I am Sam




Título: I am Sam - A Força do Amor

Género: Drama

Realização:  Jessie Nelson

Ano de Estreia: 2001 (EUA)

Elenco: Dakota Fanning, Dianne Wiest, Loretta Devine, Michelle Pfeiffer e Sean Penn


Há filmes que nos marcam e que nos deixam a pensar neles durante muito tempo. Vi este filme, pela primeira vez em 2008, na faculdade, numa aula de Necessidades Educativas Especiais e revi-o recentemente num outro contexto. Posso dizer que em ambas as vezes, o filme me tocou e me deixou a pensar.

I am Sam conta-nos a história de um homem com atraso mental e com traços autistas que acolhe uma sem abrigo em sua casa. Envolve-se com ela e deste relacionamento nasce Lucy. Logo após o nascimento, a sem abrigo foge e deixa Lucy com Sam. É aqui que começa a grande aventura na vida de Sam, cuidar de uma criança quando ele próprio necessita de cuidados. 

Porém, recorrendo a uma vizinha sua amiga, Annie, que sofre de fobia social, e ao seu unido grupo de amigos (todos eles com características especiais), Sam consegue cuidar de Lucy. Mas chega a uma altura em que Sam é cognitivamente ultrapassado por Lucy e um acontecimento do filme desencadeia um processo em que pretendem entregar Lucy a um orfanato. 

É visível o amor que Sam tem por Lucy e vice-versa. Lucy apercebe-se do momento em que ultrapassou o seu pai e recusa-se a algumas coisas só para não deixar o pai ansioso. 
Com a entrada de Lucy num orfanato, Sam necessita de uma advogada. É muito engraçada a forma como Sam se vai relacionar com a sua advogada. Sam, consegue "ensinar" a sua advogada o que é ser um bom pai/mãe. Parte caricata da situação é que aos olhos do mundo, a advogada tem todas as condições para exercer o seu papel parental e Sam não. Mas Sam tem uma sensibilidade enorme e uma amor por Lucy ainda maior. É uma ternura assistir aos momentos de interacção entre estes dois. 

Destaco o desempenho dos actores nas mais diversas personagens, mas não posso deixar de realçar a brilhante interpretação de Sean Penn como Sam. O actor conseguiu interpretar Sam de tal forma realista que, para quem o vê pela primeira vez como actor, pensa que ele é mesmo assim e que não está a representar.
A grande reflexão deste filme é: Será que uma pessoa com as características de Sam pode cuidar de uma criança? É certo que é algo que gera imensa discussão, por isso vou limitar-me a dar a minha opinião e falar da minha visão sobre o tema. Neste sentido, eu penso que é possível um homem ou mulher com as características de Sam cuidar de uma criança desde que seja activa, em torno desse homem ou mulher, uma rede de suporte social capaz de dar resposta às limitações de cada um. É claro que cada caso é um caso, mas penso que se o meio envolvente conseguir produzir respostas adequadas e ajustadas, alguém com as características de Sam tem condições para amar e cuidar de uma criança.

Não deixem de ver o filme. As interpretações são brilhantes, a história é muito comovente e em cada cena somos convidados a olhar para além do preconceito, a olhar para além daquilo que pensamos ser impossível.

Deixem-se invadir pelas imagens!